ATENÇÃO! 2a. EDIÇÃO DO LIVRO BASE DISPONÍVEL! NA LOJA VIRTUAL DA FEDF - clique na imagem

MEU IDIOMA

ptafarcazh-CNhrenfrdeeliwhiidgaitjakoplruesuk

CADASTRE-SE

SITES RELACIONADOS



PROGRAMA JORNADA FRATERNA
FORMAÇÃO BÁSICA EM ATENDIMENTO FRATERNO

ROTEIRO DE ESTUDO DEZESSEIS
Querido Irmão, Querida irmã,
Alegria e Paz!
     Este Roteiro apresenta sugestões de estudo e reflexão baseadas no livro “Atendimento Fraterno no Centro Espírita: A Terapêutica do Cristo Consolador” (livro-base).

    Os próximos quatro capítulos – de 18 a 21 - compõem a SEÇÂO V do livro-base, onde serão abordadas as conceituações e sugestões para a ORGANIZAÇÃO E DESENVOLVIMENTO da atividade de Atendimento Fraterno pelo Diálogo.

CAPÍTULO PARA ESTUDO: 18
Atendimento Fraterno pelo Diálogo:
Visão Geral da Organização do Processo
Páginas 187 a 193 (1a. ed.); Páginas 259 a 268 (2a. ed.)

OBJETIVO DO CAPÍTULO 18.
Parte II: Seção V: Organização e Desenvolvimento
Em relação à organização da atividade de Atendimento Fraterno pelo Diálogo explicita: (1) O propósito geral da Atividade; (2) A conceituação da terapêutica do Cristo Consolador; (3) O papel do Atendente e sua instrumentalização para atender; e (4) As etapas do desenvolvimento da atividade.

ATIVIDADES INDIVIDUAIS (prévias ao encontro do Grupo de Formação)
     Este é um capítulo dedicado a conceituações. É importante que tenhamos clareza sobre os objetivos e os significados subjacentes às atividades que desempenhamos, pois que isto direciona a energia do trabalho para seu foco, como efeito da consciência que colocamos em nossas ações. Portanto, após o estudo do texto:
1. Considere os dois objetivos gerais da atividade de Atendimento Fraterno pelo Diálogo e identifique os propósitos que o Atendente tenciona que o Atendido atinja quando:
     ... oferta a ele uma ambiência de acolhimento, consolo e esclarecimento;
     ... o encaminha aos recursos da Terapêutica Espírita.
2. Com qual sentido utilizamos a expressão “terapêutica do Cristo Consolador”?
3. No texto afirmamos que “o Atendimento Fraterno bem conduzido pode produzir resultados terapêuticos dos mais significativos”. Reflita sobre a argumentação oferecida para essa afirmativa e decida se você concorda com ela ou discorda. Você possui elementos pessoais ou de seu conhecimento que possam embasar seu posicionamento? Relacione exemplos que você conheça.
4. Verifique a lista de recursos necessários a bem instrumentalizar o Atendente Fraterno para seu trabalho na atividade. Faça um balanço em relação à sua bagagem pessoal de trabalhador e anote, por item:
• os recursos que você domina bem;
• os recursos que você necessita aprofundar;
• os recursos para os quais você necessita mais embasamento.
Para cada um, planeje providências no sentido de capacitá-lo ainda mais. Verifique se sua Casa de atuação tem recursos ou se dispõe a buscar e/ou promover atividades de formação ou reforço nas áreas de sua necessidade.
5. Faça um sumário das etapas a serem desenvolvidas pelo Grupo de Atendimento pelo Diálogo, em cada dia de trabalho com o público.
Note que, neste capítulo, as etapas foram definidas somente para fornecer uma visão geral da organização do trabalho. Mais adiante elas serão explanadas com maiores detalhes.

ATIVIDADES NO GRUPO DE FORMAÇÃO
     Sugerimos que sejam seguidos os itens da orientação sobre “Dinâmica dos Encontros do Grupo de Formação”, explicitada na página “GRUPOS DE FORMAÇÃO”, neste site. Menu: “Formação em Atendimento Fraterno”.

MENSAGEM INSPIRADORA
“Amorterapia”
(Espírito Joanna de Ângelis)

     A mensagem integral encontra-se na página “MENSAGENS INSPIRADORAS”, neste site. Menu: “Formação em Atendimento Fraterno”. Pode ser baixada pelo usuário.

SUA PRÓXIMA TAREFA
Tomar conhecimento e realizar as atividades individuais do “ROTEIRO DEZESSETE” antes do encontro do seu Grupo de Formação, no qual ele vai ser focalizado.

ESTEJA SEMPRE NA PAZ DO DIVINO MESTRE !

copyright@ NEUZA ZAPPONI-MELLO, 2016

CRIAÇÃO E DESENVOLVIMENTO Neuza Zapponi de Mello

     Escritora; palestrante; facilita cursos de autotransformação (reforma íntima) e formação de trabalhadores espíritas. Filiações de trabalho: Federação Espírita do Distrito Federal (FEDF) e Comunhão Espírita de Brasília. Profissional por quarenta e sete anos em Psicologia e Educação. Vasta experiência no atendimento a pessoas em sofrimento profundo (perdas, traumas, crises severas, doenças graves). Professora-doutora aposentada da Universidade de Brasília (UnB). Ex-professora da University of Texas (USA).

MULTIPLICADORES DE FORMAÇÃO
Luiz Fernando Marques
Márcia Elise B G Almeida
Moisés Shalon G de Almeida
Rívea F Maia
Ruth Meireles Daia

 FEDF (DAE) – MEMÓRIA 10 ANOS: 2006-2016
FORMAÇÃO DE TRABALHADORES EM ATENDIMENTO FRATERNO
Clique na imagem para ver o arquivo